A maior gestora independente de ETFs do Brasil.

ISIN: entenda o código de identificação de ativos no mercado financeiro!

Você sabia que existe uma padronização internacional usada na codificação de ativos?

19 jun

  • isin,

3 MIN DE LEITURA

Por Investo

O mercado financeiro conta com diversos mecanismos que visam trazer mais credibilidade e transparência às empresas e aos investidores. Um exemplo é o código ISIN, que se destaca por ser um mecanismo importante no contexto internacional. 

Por ser uma codificação global, ela permite que os investidores de todo o mundo identifiquem determinadas características dos investimentos em que eles se interessam. Portanto, antes de se expor a um ativo financeiro, é relevante conhecer esse código. 

Neste artigo, você entenderá o que é e como funciona a codificação ISIN no mercado financeiro. Continue a leitura e saiba mais! 

O que é o código ISIN? 

ISIN é a sigla para International Securities Identification Number, que pode ser traduzido como “número de identificação internacional de valores mobiliários”. Trata-se de um código usado para identificar ativos e derivativos financeiros. 

O objetivo do ISIN é trazer mais segurança e confiabilidade para as operações do mercado. A codificação surgiu da necessidade de ter um ambiente de negociação de ativos mais transparente para todos os envolvidos. 

O código é usado internacionalmente para identificar investimentos específicos, como: 

  • Ações (ordinárias, preferenciais e units); 
  • BDRs (brazilian depositary receipts); 
  • CDAs (certificados de depósito de ações); 
  • CRIs (certificados de recebíveis imobiliários); 
  • ETFs (exchange traded funds); 
  • Opções; 
  • Títulos comerciais; 
  • Títulos públicos custodiados no Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia); 
  • Entre outros. 

Com a implementação do sistema pela B3 (a bolsa de valores brasileira), outros títulos poderão ser codificados. Entre eles, estão CDBs (certificados de depósito bancário), LCs (letras de câmbio), RDBs (recibos de depósito bancário) e LHs (letras hipotecárias). 

Como o ISIN funciona? 

Você já aprendeu o conceito de ISIN. Em relação ao funcionamento, o código é atribuído ao ativo ou derivativo para facilitar operações financeiras e processos de liquidação. O código internacional é composto por uma sequência alfanumérica de 12 dígitos e visa unificar diferentes símbolos para o mesmo investimento. 

Esses símbolos podem variar conforme o câmbio e a unidade monetária. Além disso, existem algumas especificações. Nos Estados Unidos, por exemplo, são incluídos 9 números relativos ao CUSIP (Committee on Uniform Security Identification Procedures). 

Os códigos também podem conter a identificação de determinado país e um algarismo de controle no começo e no fim do número CUSIP. Vale ressaltar que o número identifica determinado investimento, e não o câmbio no qual o ativo pode ser negociado. 

O número ainda é diferente do código de negociação. Por exemplo, imagine uma ação ordinária negociada em 15 bolsas de valores ao redor do globo. Suponha que o seu preço é determinado em 5 unidades monetárias diferentes. 

Desse modo, a ação pode ter diferentes códigos de negociação em cada bolsa de valores, mas ela possui apenas um ISIN válido em todo o mundo. Logo, o código é essencialmente um número de série. 

Como o código é formado? 

Agora que você sabe o que é e como funciona o ISIN, é hora de compreender como ele é formado. Para facilitar o entendimento, a estrutura do código pode ser dividida em 3 partes, com números e letras. A primeira consiste em uma sequência de 2 letras, que representa o país. 

A sequência é retirada de uma norma da ISO (International Organization for Standardization). Trata-se de uma organização internacional que atua com normalização. As regras criadas têm os seguintes objetivos: 

  • facilitar o comércio; 
  • impulsionar boas práticas de gestão; 
  • possibilitar o avanço tecnológico; 
  • propagar conhecimentos. 

O código de 2 letras é dado conforme a localização da administração central da empresa. No caso dos títulos internacionais liquidados por meio de um sistema pan-europeu, a combinação “XS” é usada. 

Em seguida, há um código alfanumérico de 9 dígitos definido pela ANN (Agência de Numeração Nacional) de cada país ou região. Se a sequência de determinada nação for composta por menos de 9 algarismos, é necessário que ela seja completada por zeros para que se defina um ISIN. 

Por fim, o dígito final é chamado de algarismo de controle. Ele é calculado conforme os 11 caracteres anteriores e ajuda a evitar números falsos. 

Após conhecer as regras, aproveite e confira um exemplo de código ISIN que ajuda a compreender a estrutura! 

Exemplo de código ISIN 

O ISIN da Apple, uma das principais empresas de tecnologia dos Estados Unidos, é US0378331005. Perceba que as primeiras letras se referem ao país de origem da organização. Na renda variável nacional, outro exemplo é a codificação da petrolífera brasileira Petrobras: BRPETRACNPR6. 

O código fornece informações relevantes sobre o ativo. Veja: 

  • BR: representa o país de origem do ativo (Brasil); 
  • PETR: identifica a empresa emissora do ativo. Nesse caso, é a mesma sequência de letras utilizada na bolsa de valores brasileira; 
  • ACN: define o tipo de ativo (ações, no exemplo); 
  • PR: indica a categoria do ativo (ações preferenciais); 
  • 6: dígito de controle do ISIN. 

Veja agora um exemplo de código ISIN utilizado em um título de renda fixa: BRSTNCLTN5H8. Da mesma forma, a sequência alfanumérica representa: 

  • BR: país de origem; 
  • STNC: emissor — no caso, a Secretaria do Tesouro Nacional; 
  • LTN: indica se tratar de uma letra do Tesouro Nacional; 
  • 5H: nesse caso, os caracteres representam uma sequência automática usada para identificar cada emissão de título e valor mobiliário, pois não se trata de uma ação; 
  • 8: dígito de controle. 

Qual instituição é responsável pelo código ISIN no Brasil? 

Após ver um exemplo de código de ativo nacional, vale saber que, no Brasil, a B3 é a única instituição autorizada a atribuir a numeração aos ativos e derivativos negociados no mercado financeiro. Para tanto, a entidade é associada à ANNA (Association of National Numbering Agencies). 

A ANNA é um membro global das NNAs (National Numbering Agencies). Seu objetivo é promover a padronização no setor financeiro, mantendo os princípios da ISO. Além do ISIN, ela promove outros códigos para instrumentos financeiros. 

O trabalho é realizado de modo contínuo e colaborativo com outros participantes do mercado, como agências reguladoras e órgãos de normalização. Assim, a parceria da B3 com a ANNA ajuda a bolsa a lidar com suas obrigações regulatórias e com desafios do segmento, à medida que o mercado financeiro evolui. 

A colaboração também permite desenvolver estratégias e padrões alinhados com as necessidades do setor — como com o surgimento de ativos digitais. 

Qual é a importância do ISIN no mercado financeiro? 

Os mercados financeiros estão se tornando cada vez mais tecnológicos e globais. Com isso, esses ambientes precisam expandir fronteiras, não se limitando mais às suas próprias atribuições locais. 

Nesse contexto, os participantes do mercado financeiro devem buscar formas de aumentar a interoperabilidade com outros ambientes ao redor do mundo. A medida é relevante para eles permanecerem competitivos e atuantes. 

Então o ISIN surge como uma alternativa para que o mercado tenha padrões mais globais. Para entender melhor a importância do código, acompanhe os pontos a seguir! 

Rastreabilidade mundial 

O ISIN funciona como um número de série global usado para identificar ativos financeiros, não importando o país ou o ambiente no qual eles são negociados. Independentemente da jurisdição, os investimentos terão a mesma codificação. 

A característica facilita o rastreamento dos ativos e derivativos e permite que os investidores acompanhem os investimentos em escala mundial. 

Transparência e regulação 

A identificação financeira por meio de um código global é essencial para a transparência e regulamentação do mercado de capitais. A razão é que os órgãos reguladores podem usar o ISIN para monitorar os instrumentos financeiros e garantir que as operações estejam sendo realizadas conforme as regras estabelecidas. 

Eficiência nas transações 

A definição de um ISIN também é relevante para que os investidores e as instituições financeiras possam realizar transações de maneira eficiente. Como a identificação é garantida por um código único, o processo de compra e venda dos ativos e derivativos ocorre com mais simplicidade. 

Prevenção de erros 

Mais um ponto que mostra a importância de cada ativo financeiro ter um ISIN está relacionado à prevenção de erros. Além disso, o processo ajuda a evitar duplicações na identificação dos investimentos. 

A característica é ainda mais relevante em mercados complexos, nos quais inúmeros ativos são negociados. Ainda, uma mesma empresa pode emitir ações e títulos de dívidas para captação de recursos — e o ISIN ajuda a diferenciar as alternativas. 

Como consultar o código ISIN de um ativo? 

Sabendo a importância do ISIN, você pode se interessar por consultar os códigos dos ativos. Para tanto, é possível acessar o site da B3 e fazer a busca pelo nome ou CNPJ do emissor. Caso você não encontre o que deseja, uma alternativa é entrar em contato diretamente com o emissor. 

Outra possibilidade é fazer a pesquisa pelo site da ANNA. Embora o processo seja gratuito, é preciso fazer o seu cadastro e realizar o login. Os códigos ISIN são disponibilizados para consulta pelo mercado em geral, e um número limitado de registros também pode ser baixado. 

Com a leitura deste artigo, você aprendeu o que é o código ISIN e por que ele é utilizado no mercado financeiro. Por ser uma sequência alfanumérica universal, ela promove a transparência e simplifica as transações. Portanto, vale se lembrar da importância desse elemento na construção de um ambiente financeiro mais sólido. 

Gostou do conteúdo e quer continuar aprendendo? Então descubra como analisar um ETF antes de investir! 

Marcações

  • isin


Gostou desse Artigo? Você também pode gostar desses.