A maior gestora independente de ETFs do Brasil.

Conheça a história da primeira criptomoeda criada no mundo

Você sabe como as moedas virtuais surgiram? Descubra a origem da primeira criptomoeda do mundo, bem como a sua trajetória e relevância no mercado cripto!

21 jun

  • bitcoin,
  • criador do bitcoin,
  • criptomoeda o que é,
  • criptomoedas,

3 MIN DE LEITURA

Por Equipe Investo

Conteúdos relacionados

Como funcionam as stablecoins?
3 MIN DE LEI...

A criação da primeira criptomoeda do mundo levou a mudanças importantes no mercado, atraindo a atenção de investidores, agentes financeiros e sistemas de tecnologia. Mas mesmo antes do seu surgimento, em 2008, a ideia de contar com criptoativos já existia. 

Naquele momento, as pesquisas eram direcionadas para o desenvolvimento de uma forma de dinheiro que utilizasse criptografia e fosse descentralizada — sem depender de uma grande economia para operar. Contudo, esse ainda era um desafio, até surgir oficialmente uma moeda virtual.  

Qual foi a primeira criptomoeda criada no mundo?  

A primeira criptomoeda do mundo — e a mais popular, mesmo após o surgimento de outros ativos digitais — é o bitcoin. A sua criação é permeada por mistérios, afinal, nunca foi revelada a identidade do responsável por essa tecnologia. 

Trata-se de uma moeda totalmente virtual, ou seja, que não tem lastro físico. Ela tem valor de mercado para ser operada, mas não conta com um sistema centralizado de controle. Portanto, o bitcoin não é regulado ou comandado por Governos e seus órgãos específicos ou grandes economias. 

Esse ativo digital funciona usando a tecnologia chamada blockchain. Trata-se de uma ferramenta que proporciona a segurança e a validade das moedas, funcionando a partir de uma cadeia de blocos criados com o registro de operações.  

Em suma, blockchain é um registro digital descentralizado e imutável de transações ou informações. Assim, ela é compartilhada entre participantes de uma rede e organizado em blocos encadeados cronologicamente. 

 

Qual a história do bitcoin? 

O bitcoin surgiu de um e-mail assinado sob o pseudônimo Satoshi Nakamoto, em 31 de outubro de 2008. Na mensagem, havia a descrição do novo sistema de dinheiro eletrônico capaz de funcionar no esquema peer-to-peer (P2P). 

O P2P é uma forma de comunicação direta de compartilhamento de recursos entre dispositivos ou indivíduos em uma rede, sem a necessidade de um servidor central. A mensagem que lançou o bitcoin ainda continha um link para o white paper da criptomoeda. 

Nesse material técnico e informativo, é possível encontrar detalhes aprofundados sobre o conceito desenvolvido para a criação dessa tecnologia. O manual continha nove páginas com os fundamentos do bitcoin, com quatro definições principais: 

  • é uma rede P2P para evitar gasto duplo; 
  • não tem intermediários, como os bancos; 
  • possibilita a participação anônima; 
  • usa a prova de trabalho para gerar moedas (processo conhecido como mineração). 

Também por definição, o bitcoin é uma moeda finita, permitindo a mineração de até 21 milhões de unidades. Toda a atenção que a criptomoeda recebeu incentivou o surgimento de ativos digitais com tecnologias semelhantes, como ether, cardano e solana. 

Algumas delas, inclusive, foram capazes de solucionar falhas e aprimorar a infraestrutura do bitcoin. Com essa evolução e a expansão do mercado cripto, as moedas digitais passaram a ser aceitas fora dos sistemas de criptoativos. 

Desse modo, é possível utilizar bitcoins e outras criptos como pagamento em lojas nacionais e internacionais, ou em sistemas como o Paypal — que incluiu essa alternativa em suas transações em 2020. 

 

Por que o bitcoin foi criado?  

Como você viu, a história do bitcoin é rodeada de mistérios. Então até as motivações para a sua criação não estão bem definidas. O e-mail reconhecido como a origem da primeira criptomoeda foi encaminhado em meio a um momento de crise financeira nos Estados Unidos. 

Nesse contexto, alguns economistas acreditam que a moeda virtual surgiu como uma resposta aos desafios da maior economia mundial. Essas questões estavam relacionadas à intensa liberação de crédito e à especulação no mercado imobiliário.  

 

Como a primeira criptomoeda se popularizou?  

Após o surgimento da criptomoeda, ela passou por um período de descrença e resistência. No entanto, a tecnologia por trás do bitcoin era uma inovação significativa. Esse aspecto despertou o interesse de entusiastas da tecnologia, desenvolvedores e curiosos. 

Por conta dessa circulação em alguns grupos específicos, o bitcoin atraiu a atenção da mídia, gerando repercussão entre o público e aumentando a sua exposição. As comunidades online também tiveram um papel importante na expansão da alternativa. 

Assim, a sua cotação aumentou rapidamente e a cripto passou a ser aceita por alguns sistemas financeiros. Com esse movimento, ocorreu a construção de um ecossistema de serviços em torno do bitcoin, como bolsas de criptomoedas, carteiras digitais e aplicativos relacionados. 

É pertinente mencionar que o bitcoin passou a circular em mercados ilícitos e esquemas financeiros. Esse efeito motivou esforços para aumentar a conformidade regulatória e melhorar a segurança, dificultando o uso do bitcoin em atividades ilegais. 

 

Evolução do uso do bitcoin ao longo dos anos 

O primeiro bloco de bitcoins foi minerado em 3 de janeiro de 2009. Na época, 1 bitcoin (BTC) valia 0,00076392 dólar. 

Já a primeira compra realizada usando a criptomoeda ocorreu em 18 de maio de 2010. Na ocasião, o húngaro Laszlo Hanyecz utilizou 10 mil bitcoins para comprar duas pizzas. Posteriormente, o dia ficou conhecido como “Bitcoin Pizza Day”. 

Naquele momento, a criptomoeda estava cotada em 0,004 dólar. Cabe destacar que em outubro de 2021 essa cripto alcançou o seu preço mais elevado, de US$ 66 mil. Veja como a cotação do bitcoin evoluiu de 2010 até abril de 2023, conforme dados da Webitcoin: 

Qual a importância do bitcoin para o mercado cripto?  

O bitcoin, como todas as criptomoedas surgidas após a sua criação, apresenta como característica marcante a alta volatilidade. Seu preço está sujeito à oferta e demanda, sendo muito sensível a variações. 

Como você viu, após a sua expansão e popularização, surgiram outras criptomoedas inspiradas em suas tecnologias. Dessa forma, o mercado cripto passou por um processo de desenvolvimento, inclusive corrigindo falhas do bitcoin. 

Contudo, a primeira moeda digital manteve sua capitalização, sendo considerada uma referência para os demais criptoativos. Sua trajetória e as medidas regulatórias adotadas a partir do seu uso contribuem para que ela se mantenha entre os investimentos alternativos relevantes do mercado cripto. 

Vale lembrar que as operações envolvendo bitcoin são sensíveis à volatilidade do mercado. Por essa razão, é preciso analisar os riscos desse investimento ao tomar decisões. 

A primeira criptomoeda gerou uma revolução financeira e inaugurou um novo mercado. Após a expansão do bitcoin e dos ativos inspirados na sua tecnologia, eles ganharam um espaço próprio e já são considerados alternativas de investimento que podem gerar resultados, de acordo com seus objetivos. 

Quer acompanhar novidades e informações sobre o mercado financeiro? Então assine a newsletter do Cripto Trends e fique por dentro do que acontece nesse segmento! 

Marcações

  • bitcoin
  • criador do bitcoin
  • criptomoeda o que é
  • criptomoedas
  • investir em bitcoin
  • investir em criptomoeda
  • mercado de criptoativos
  • mercado de criptomoedas
  • mercado financeiro
  • moeda digital
  • moeda virtual
  • primeira criptomoeda